Diretoria do Consórcio PCJ recomenda que municípios implantem comitês de gestão de crise hídrica

Diretoria do Consórcio PCJ recomenda que municípios implantem comitês de gestão de crise hídrica

Ação foi deliberada durante reunião na manhã dessa quinta-feira (30), diante da intensificação da queda das precipitações

O Consórcio PCJ realizou na manhã da última quinta-feira, dia 30, em ambiente virtual, reunião de sua diretoria, na qual os seus membros orientaram que a secretaria executiva comunique os municípios e empresas membros da entidade para formarem comitês de gestão de crise hídrica, já que os cenários meteorológicos apontam para queda da disponibilidade hídrica nos próximos meses.

Segundo boletim da equipe técnica, as precipitações estão mais de 25% abaixo da média histórica e a tendência para o próximo trimestre é que as chuvas ficarão ainda mais escassas. O Sistema Cantareira segue com tendência de queda do volume de água reservada, que está em 39,7%, e muitos municípios não são atendidos por essa reserva estratégica. Cabe ressaltar pelas regras de operação da Sabesp, o Cantareira está saindo da faixa de atenção para a de alerta.

“O Cantareira é muito importante para a nossa região, mas temos de lembrar que existem municípios que não possuem mananciais que recebem água das calhas dos rios que recebem contribuições desses reservatórios e que certamente enfrentarão problemas de escassez nos próximos meses, com impacto à disponibilidade hídrica”, relatou na reunião de diretoria, o secretário executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahóz.

As vazões dos rios, também, estão muito baixa nos pontos de monitoramento e a estiagem 2022 está apenas no início ainda. O Consórcio PCJ recomendou aos associados que aproveitem o momento de seca para fazerem a limpeza e desassoreamento das calhas de rios e represas municipais com o objetivo de ampliar a capacidade desses reservatórios em armazenar água, quando o período chuvoso voltar, em meados de outubro.

O Presidente do Consórcio PCJ e prefeito de Limeira, Mário Botion, comentou que o município já iniciou a formação de um comitê de crise hídrica e que a primeira reunião contou com a assessoria e presença de técnicos da entidade. “O Consórcio PCJ irá encaminhar nos próximos dias um alerta e comunicado a todos os municípios e empresas membro da entidade, sugerindo a criação de comitês para debater ações de contingenciamento durante a estiagem 2022, com o objetivo de evitar impactos severos à disponibilidade hídrica”, atentou.
A reunião ainda contou com as presenças dos prefeitos Estanislau Steck, de Louveira, e Nilson Gaspar, de Indaiatuba, que também fizeram relatos sobre as ações que estão fazendo para ampliar a disponibilidade de água nas suas cidades. No caso de Louveira, Steck declarou que está fazendo desassoreamento de córregos e ribeirões, além do reflorestamento ciliar, enquanto, Gaspar trouxe atualidades sobre o reservatório do Piraí, que irá ampliar a oferta de água de Indaiatuba e região.

Novo representante da Sabesp nas Bacias PCJ

A empresa associada ao Consórcio PCJ, Sabesp, aproveitou a reunião de diretoria para apresentar o novo superintendente da unidade de negócio Jundiaí/Capivari, o Sr. Maurício Polezzi, que irá substituir o Sr. Antonio Carlos Teixeira, que irá assumir o cargo de diretor de sistemas regionais da empresa.
“É uma honra muito grande participar do Consórcio e gostaria de me colocar e a unidade que represento à disposição de todos para apoio e auxílio em ações de conservação da bacia”, atentou Polezzi.

 

FONTE: https://agua.org.br/noticias/diretoria-do-consorcio-pcj-recomenda-que-municipios-implantem-comites-de-gestao-de-crise-hidrica/